segunda-feira, setembro 11, 2006

Banco de Portugal vende 20 toneladas de ouro

Segunda operação este ano


Segundo o Jornal de Negócios, o Banco de Portugal anunciou hoje que ao longo dos últimos meses procedeu à venda de 20 toneladas de ouro das suas reservas. Este ano, o banco central já alienou 35 toneladas, sendo o objectivo diversificar as reservas externas do Banco de Portugal.

Nuno Carregueiro
nc@mediafin.pt
O Banco de Portugal anunciou hoje que ao longo dos últimos meses procedeu à venda de 20 toneladas de ouro das suas reservas. Este ano, o banco central já alienou 35 toneladas, sendo o objectivo diversificar as reservas externas do Banco de Portugal.
Num comunicado, a instituição liderada por Vitor Constâncio afirma que "nos últimos meses, procedeu a vendas de 20 toneladas das suas reservas de ouro, cuja liquidação agora se concluiu".
A mesma fonte adianta que "à semelhança das vendas anteriores, a operação teve como objectivo continuar a diversificação das reservas externas e os ganhos realizados dela resultantes serão transferidos para a reserva especial existente no Banco de Portugal" e que "as vendas foram efectuadas ao abrigo do ‘Acordo dos Bancos Centrais sobre o Ouro’, de 27 de Setembro de 2004".
Em Julho, o Banco de Portugal tinha comunicado a venda de 15 toneladas de ouro, sendo que o anterior anúncio tinha sido em Dezembro passado.
Segundo noticiou o "Diário Económico" em Julho, apesar da venda de parte das reservas, o valor do ouro do Banco de Portugal não deixou de aumentar, devido à subida do preço do metal nos mercados internacionais. As reservas de ouro do Banco de Portugal (BdP), cerca de 402 toneladas, valorizaram cerca de 2,3 mil milhões de euros face ao ano passado.
De acordo com o "Diário de Notícias", apesar do plano de vendas do ouro seguido pelo Banco de Portugal desde 2002, a autoridade monetária nacional era em Junho a que, em todo o mundo, tem o maior peso deste metal nas suas reservas oficiais.
O anúncio da venda de ouro do Banco de Portugal ocorre num dia em que as cotações do metal precioso quebraram em baixa a barreira dos 600 dólares, pela primeira vez em dez semanas.
O metal amarelo para entrega em Dezembro está a perder mais de 4% em Nova Iorque, fixando-se em 586,35 dólares por onça – sendo a primeira vez em 10 semanas que quebra a fasquia dos 600 dólares.
O ouro está agora 18% abaixo do máximo dos últimos 26 anos, atingido em meados de Maio, quando se negociou a 732 dólares por onça.

Sem comentários:

Enviar um comentário