domingo, dezembro 17, 2006

Estreia na SIC




Na vida de cada um de nós ainda há muito por escrever!

SINOPSE DA PRIMEIRA FASE

A 20 de Janeiro de 2001, comemorava-se mais um aniversário da cidade do Rio de Janeiro, num concerto ao ar livre. Acontece um arrastão e Helena (Regina Duarte) vê-se envolvida na confusão. Ao mesmo tempo, o marido da médica Helena, Greg (José Mayer) diverte-se com a amante Carmen (Natália do Vale), filha do seu patrão, Tide (Tarcísio Meira). A traição de Greg é descoberta por Helena e um casamento que já não ia bem, fica ainda pior.

No entanto, a médica obstetra vai reviver um amor passado com Diogo Madura (Marcos Paulo) que após cinco anos passados em África, vai voltar aos corredores do hospital e cruzar-se com ela todos os dias! Irá o amor voltar?

Na mesma altura mas, do outro lado do Atlântico, em Amesterdão Nanda (Fernanda Vasconcellos) vive com o seu namorado Léo (Thiago Rodrigues) um amor que parece perfeito. No entanto, uma gravidez inesperada acaba com a felicidade de ambos. Léo não aceita este filho e após Nanda se negar a fazer um aborto, abandona-a e nunca mais a vê.



Olívia (Ana Paula Arósio), filha de Tide e Lalinha (Glória Menezes) é casada com Sílvio (Edson Celulari) e vai passar a sua lua-de-mel a Amesterdão. É aqui que conhece Nanda, de quem se torna grande amiga. A jovem divide com ela todos os problemas, mas resolve partir o Brasil em busca do apoio da família. A vida de Olívia muda depois de regressar ao Brasil, especialmente após a morte da sua mãe, Lalinha.

Quando Nanda chega ao Brasil, o destino troca-lhe as voltas. A mãe, Marta (Lília Cabral), recusa ajudá-la. O pai ainda lhe dá apoio mas a vida não facilita. A mãe não quer aceitá-la e, após descobrir a verdade sobre o que se passou em Amesterdão, acusa a filha de querer dar o “golpe do baú”. A jovem revolta-se o e ao sair de casa é atropelada, enquanto espera pelo autocarro.

É levada de imediato para o hospital onde Helena trabalha como médica obstreta e é ela quem lhe faz o parto. Nanda dá à luz um casal de gémeos. Porém, as coisas não correm pelo melhor e a mãe das crianças acaba por falecer. É Olívia que dá a notícia à família de Nanda, após ser contactada por Helena. Alex (Alexandre Flores) sofre coma perda da filha e culpa a mulher do sucedido. Marta fica impávida e serena.

Surge então um novo dilema: quem ficará com as crianças? Marta, a avó dos bebés recusa-se a ficar com a menina, que nasceu com o Síndrome de Down e pretende entregá-la ao Tribunal de Menores. É aqui que Helena entra em acção. Pede a guarda da criança e concretiza um sonho que a vida lhe interrompeu, ser mãe! Clara foi o nome escolhido por Nanda para a bebé e Helena presta-lhe essa homenagem, conseguindo assim, a guarda provisória da criança.

Os meses passam e depois de passar o Natal de 2001 com os seus amigos, Helena começa o ano a comemorar a vitória de ter conseguido ficar com a guarda de Clara!

Em 2002, ano do Mundial, Helena, Olívia, Alex e alguns amigos de Nanda levam flores ao seu túmulo. Já nesta altura, Helena está separada de Greg, que se casa com Carmen.

Em 2003 é inaugurada a Casa de Cultura Amália Martins de Andrade (AMA), obra de Tide. Os anos vão passando e chegamos a 2006, ano em que a história irá sofrer uma reviravolta…

(Fotografia da Banda Sonora da novela)

OPINIÃO:

"Tou esperando pra ver!"

Fonte: www.sic.pt

Sem comentários:

Enviar um comentário