sexta-feira, março 21, 2008

Diários de Che Guevara - ****







Sinopse:
Em 1952, dois jovens argentinos iniciam um viagem à descoberta da América Latina. Ernesto Guevara (Bernal) tem 23 anos e estuda medicina, enquanto o amigo Alberto Granado (Serna) é bioquímico. O percurso, que pretendem percorrer na mota de Alberto, é longo e ambicioso. E leva-os a questionar os valores éticos e políticos da época.







Em 1952, dois jovens argentinos, Ernesto Guevara (Gael García Bernal) e Alberto Granado (Rodrigo de la Serna), partiram numa viagem de estrada para descobrir a verdadeira América Latina. Ernesto é jovem de 23 anos estudante de medicina especialista em leprologia, e Alberto, de 29 anos, é bio-químico. Com um romântico sentido de aventura, os dois amigos deixam os seus confortáveis ambientes familiares em Buenos Aires em cima da motocicleta de Alberto, uma 1939 Norton 500, que recebe a alcunha "La Poderosa". Embora a motocicleta se avarie durante a sua jornada, eles continuam com recurso à boleia. À medida que se afastam cada vez mais da familiar e confortável Buenos Aires, os dois amigos tornam-se próximos como irmãos, unidos pela crença no progresso e no que a ciência e a medicina podem fazer pela região. Começam a conhecer uma diferente América Latina, através das pessoas que encontram na estrada, ao mesmo tempo que a variada geografia que encontram, de montanhas a desertos, de complacentes ricos a pessoas de pobreza extrema, começa a reflectir as suas próprias perspectivas em mudança. De mineiros sem casa a prostitutas de barco, de vítimas de lepra a pessoas prósperas, Ernesto e Alberto descobrem uma afinidade para a humanidade neles, e uma determinação para mudar o mundo. Durante a viagem de 8 meses e 8 mil quilómetros, partindo da Argentina, seguindo através dos Andes para o Chile, passando pelo deserto de Atacama para o Peru, em direcção a uma colónia de leprosos, até chegar à Venezuela, eles sobem às alturas de Machu Picchu, onde as majestosas ruínas e o extraordinário significado da herança Inca, destruída pelos invasores espanhóis, lhes causa um profundo impacto. Quando chegam à colónia de lepra de San Pablo, localizada nas profundezas da Amazónia peruana, os dois jovens começam a questionar o valor do progresso que é definido por sistemas económicos que deixam tantas pessoas na pobreza extrema e as oprime. As suas experiências na colónia despertam neles os homens que eles irão tornar-se mais tarde, ao definir a jornada política e ética que vão seguir nas suas vidas.









O MELHOR - Gael Garcia Bernal. Que gigantesca interpretação do jovem mexicano que Alfonso Cuarón mostrou ao mundo em E Tu Mama Tambien. E que margem de progressão imensa que o jovem, que este ano também brilhou ao serviço de Almodovar, tem. Não estou a ser exagerado quando afirmo. Este é o primeiro Marlon Brando do cinema hispânico.



O PIOR - Depois de tantas belas paisagens no sul do continente, talvez mais algumas imagens do majestoso Amazonas, especialmente vistas de cima, pudessem trazer ainda mais beleza a este filme poético.



CURIOSIDADE - A última cena do filme mostra um homem idoso a ver um avião levantar voo. Ele é nada mais nada menos que Alberto Granado, o viajante sobrevivente. Agora residente em Cuba, Granado ajudou Salles na concepção do filme e disse no final que tudo se tinha passado desta forma. E disse-o com aquele olhar nostálgico de quem sabe que fez história...





Site Oficial - www2.uol.com.br/bvi/diariosdemotocicleta






Realizador - Walter Salles
Elenco - Gael Garcia Bernal, Rodrigo de la Serna, ...
Produtora - Focus Features
Duração - 128 minutos
Classificação - m/12



OPINIÃO:

Adorei o filme. Surpreendeu-me pela positiva. Nunca imaginei que a vida de Che Guevara tivesse sido tão estóica e cheia de emoções e sentimentos. O filme mostra-nos um lado do Che que o público em geral desconhece e dá-nos uma amostra de uma aventura com umas pinceladas cómicas.

Comprei o DVD sem sequer saber muito bem do que se tratava. Uns amigos tinham-me já falado do filme quer era muito bom e que mostrava-nos um lado do comandante jovem idealista e sensível. Fiquei curiosa e no próprio dia vi o filme. Mostra paisagens lindas, culturas, costumes e povos muito diferentes mas que nos tocam de diversas formas.

Recomendo.




Cá fica o trailer do filme:



1 comentário:

  1. Otima matéria.. Ajudou muito para meu trabalho da faculdade de turismo.
    Fiz um roteiro turístico seguindo a rota dessa viagem de Che.
    Sua frase sobre a colonia de leprosos me ajudou a perceber que a passagem por Perú foi uma das mais importantes na expedição.
    dificil foi traduzir para o espanhol como pedido no protocolo do trabalho.

    Segue meu blog para talvez te ajudar um dia também: (Ele é novinho, ainda não tem muitos posts)
    suedicas.blog.com

    ResponderEliminar