sexta-feira, março 21, 2008

Curiosidades

O diário de Ernesto Che Guevara, escrito durante a sua actividade guerrilheira na Bolívia, já está acessível na internet.O projecto surge a partir de uma parceria entre o Centro de Estudos Che Guevara e o portal Cuba Sí.Intitulado “Bolívia, Diário de Luta“, as páginas constituem uma «homenagem ao ‘Che’ e a todos os seus companheiros de luta», revelou Aleida March, viúva do comandante guerrilheiro e directora do centro, ao jornal «Correio do Brasil».De acordo com Daily Pérez, coordenadora de projectos alternativos do Centro de Estudos Che Guevara, o diário online «reproduz o documento dia-a-dia» do comandante na Bolívia, onde pensava estender o movimento guerrilheiro por todo o continente latino-americano.Para além das páginas escritas pelo próprio ‘Che’, o site disponibiliza ainda testemunhos de outros combatentes, para além bibliografias, mapas, ideias revolucionárias, uma galeria de fotos, infografias das zonas de operações, discursos de Guevara, entre outros documentos da guerrilha.De salientar que o livro foi incluído na internet exactamente 40 anos depois das primeiras anotações feitas pelo revolucionário, a 7 de Novembro de 1966.





Ernesto Che Guevara foi assassinado a 9 de Outubro de 1967, por um oficial do exército boliviano. Abandonado pelo Partido Comunista da Bolívia, de obediência soviética, que não queria envolver-se com o movimento guevarista, o grupo de 16 guerrilheiros foi completamente massacrado.Ferido em combate e preso, ‘Che’ foi sumariamente executado às ordens de Barrientos, que receava que um julgamento público se transformasse num palco para as suas ideias revolucionárias.O seu corpo foi enterrado clandestinamente e por mais de 30 anos o local permaneceu desconhecido. No entanto, graças à informação revelada por um ex-combatente boliviano que participou na captura, assassínio e enterro do líder guerrilheiro, o seu cadáver foi localizado por um grupo de antropólogos argentinos, em 1997. O corpo está actualmente num mausoléu na cidade de Santa Clara, em Cuba.



Fonte: Ciberia

Sem comentários:

Enviar um comentário