segunda-feira, dezembro 12, 2005

Sentimentos


Há dias em que acordo triste e saudosa e, há dias em que só me apetece gritar para o Mundo que estou viva!
Nesses dias de maior tristeza e solidão, ponho-me a pensar que só podemos dar valor aos verdadeiros momentos de alegria e felicidade se tivermos passado por uma situação inversa... Será que sim?
Pensemos bem sobre isso...
Nas vésperas de um exame importante ou de uma entrevista de trabalho, o nosso corpo emite sinais de nervosismo e ansiedade que, nos podem levar a sentimentos tão extremos que sofremos em dobro por tal antecipação de males.
E eu pergunto: "Até que ponto é que somos culpados pela nossa própria alegria ou tristeza?"
Analisando os nossos mais íntimos pensamentos, sabemos que temos poder sobre os nossos estados de humor e espírito.
A nossa mente tem esse poder: pode actuar sobre o que vai no nosso coração e vice-versa.
Se estamos com com pensamentos negativos e rodeados de gente sizuda e com problemas, é meio caminho andado para nos sentirmos melancólicos, por arrastamento...
Se somos positivos e com bons pensamentos, tudo flui. Atraímos para perto de nós, sem nos apercebermos, pessoas que querem estar connosco... A partir do momento que estamos bem connosco, os outros perebem isso e querem estar perto de nós... Nunca repararam?
A nossa mente é forte e podemos controlá-la. Basta-nos a nós, cada vez que nos aparece alguma nova situação, escolher que caminho seguir, que estado de espírito adoptar e que sentimentos ter!
Sejamos positivos e sempre com pensamentos bons. Atrai bons fluidos e põe-nos bem-dispostos.
Escolhem um sorriso ou uma lágrima?

2 comentários:

  1. Cláudia, eu gostava de te conhecer, mas tu fugis-te.

    ResponderEliminar
  2. Esta rapariga enganou-se no seu rumo de vida, tem veia poetica, pois seria rapidamente vencedora de vários prémios de literatura e poesia! É uma verdadeira amiga que temos sempre saudade de termos ao nosso lado, nos dias menos bons da nossa vida!
    Beijoka very big deste teu amigo
    Bruno

    ResponderEliminar