sexta-feira, março 03, 2006

Como tudo começou...

Num Mundo que eu esforço-me por compreender, existem ventos de destino que sopram quando menos os esperamos. Por vezes, sopram com a violência de um furacão, outras vezes mal os sentimos no rosto. Por vezes são tão intensos ou tão suaves... Mas os ventos não podem ser negados, trazendo, como trazem muitas vezes, um futuro impossível de ignorar. Assim como um rio não pode correr para trás (como já ouvi algures), a vida, nem mesmo o destino pode inverter o seu curso. E, tu, és o vento que eu encontrei e que veio de encontro a mim, sem eu própria dar por isso.
Passou-se uma semana desde que te vi pela última vez... O tempo parece não querer passar... Como se quisesse emoldurar para sempre na parede das nossas recordações os momentos por nós vividos. E eu... Continuo simplesmente ao sabor da corrente, assim como, os barcos que vejo navegarem neste mar imenso, o mesmo onde passámos o primeiro dia juntos...
Barcos, esses, que continuam a ter uma rota a cumprir, um rumo a seguir e um porto a atracar, mas não sabem bem quando lá chegarão. Assim como eu...
Dou comigo a procurar o teu rosto no meio das multidões, mas em vão. Sei que parece absurdo, mas é algo que não consigo conter... Escrevi isto em Abril de 2000, após ter conhecido alguém muito especial... Nunca acabei de escrever isto por não saber como iria acabar. Hoje, sei que valeu a pena investir no Amor e por ter conhecido alguém tão especial!

Não deixem a Felicidade passar-vos ao lado e lutem por aquilo que acreditam e acham que vale a pena lutar!

Sejam Felizes!

Sem comentários:

Enviar um comentário